O processo de integração Europeia foi baseado em valores-chave como paz, democracia, liberdade e tolerância. No entanto, esses valores estão atualmente em risco devido a problemas socioeconómicos, extremismo violento e falta de confiança nos processos democráticos. O papel da educação e da formação e, mais especificamente, da educação para a cidadania é muito importante para enfrentar esses desafios. No entanto, como o Relatório Eurydice“Educação para a Cidadania na Escola na Europa 2017” mostra, a educação para a cidadania é abordada principalmente a um nível cognitivo como parte do currículo, tanto em relação ao ensino quanto em relação à avaliação (conhecimento sobre as instituições do sistema político, consciência ambiental, análise de questões discutidas na sociedade, etc.)

Esta abordagem, como sublinha o relatório, foca-se principalmente em conhecimentos e competências, e não em atitudes. No entanto, para poder enfrentar os profundos desafios que a Europa enfrenta atualmente, é extremamente importante focar nas atitudes e envolver os alunos ativamente, assim como torná-los parte de todo o processo.

O projeto visa introduzir o método dialético na educação escolar como uma característica fundamental, o qual promove a participação ativa dos alunos numa sociedade democrática, com o apoio de técnicas de teatro. O método dialético não estará apenas a promover o pensamento crítico dos alunos, mas permitirá uma conexão entre a vida quotidiana e entre conceitos e noções mais amplas (como humanismo, justiça, liberdade etc.) que são fundamentais. Isto é extremamente importante, especialmente para a sociedade atual, que, devido aos mediae redes sociais, fornece uma grande quantidade de informações, para além de uma capacidade muito limitada para a compreensão e análise das informações.

De acordo com o relatório Eurydiceacima mencionado, a estrutura conceptual relacionada à educação para a cidadania está centrada em quatro áreas de competências: (i) interagir de maneira eficaz e construtiva com os outros; (ii) pensar criticamente; (iii) atuar de maneira socialmente responsável; (iv) agir democraticamente. O método dialético suporta efetivamente todas as quatro áreas de competência:

(i) O método dialético é baseado numa interação eficaz e construtiva com os outros. Baseia-se na comunicação e na escuta e promove um diálogo profundo com base em noções e não apenas em factos. O esquema tese-antítese-síntese é a base para qualquer interação construtiva

(ii) O método dialético suporta mais do que qualquer outro método de raciocínio e análise. Promove o pensamento crítico porque convida os alunos a raciocinar e associar factos do quotidiano a conceitos e noções mais amplas, estabelecer associações e procurar a verdadeira essência dos valores de uma sociedade democrática. Todo o método é baseado na descoberta gradual da verdade.

(iii) Atuar de maneira socialmente responsável. O objetivo do método dialético é permitir o entendimento profundo de noções gerais e valores fundamentais. Baseia-se na abordagem da essência do conhecimento e, portanto, permite uma compreensão mais profunda de noções como “justiça”, “direitos humanos”. Além disso, o método dialético, dada a ênfase em noções mais amplas, é o método mais eficaz para abordar o humanismo – “capacidade dos seres humanos de tomar decisões morais baseadas na empatia, no interesse pelos pares e na ambição do progresso geral da humanidade ”. O humanismo é a base para desenvolver o respeito por outros seres humanos.

(iv) Agir democraticamente. O diálogo fundamentado, em oposição à propaganda, populismo ou notícias falsas, é um dos princípios mais importantes para a participação democrática.

O projeto torna-se relevante para as prioridades do concurso e para as prioridades da União Europeia em geral. A Declaração de Paris de 2015 apelou a uma ação a nível europeu, nacional, regional e local para reforçar o papel da educação na promoção da cidadania e dos valores comuns de liberdade, tolerância e não discriminação. O projeto aborda dois objetivos específicos da chamada:

i) “Aprimorar a aquisição de competências sociais e cívicas, fomentando o conhecimento, a compreensão e a apropriação de valores e direitos fundamentais” – o projeto tem como objetivo promover o profundo entendimento de valores e direitos fundamentais através de uma metodologia ativa, baseada na mudança de atitudes e não apenas cognitivamente.

ii) “Melhorar o pensamento crítico e a alfabetização mediática entre alunos, pais e equipa educacional” – o pensamento crítico (incluindo raciocínio, análise e descoberta) é a base do método dialético e, portanto, pelas razões também analisadas acima, o uso do método dialético é o mais apropriado para o desenvolvimento do pensamento crítico, tanto para os alunos quanto para os professores.